domingo, 22 de março de 2015

Professores da rede pública estadual caminham para greve

Todo governo demagogo e populista, nos bastidores age como algoz do povo que diz servir.

Mais uma vez nós professores temos que ser fortes e temos que ter consciência que unidos poderemos ser vitoriosos nesta luta por respeito, dignidade e valorização. São tantas lutas e poucas vitórias, mas não desistimos de lutarmos por valorização. 

domingo, 8 de setembro de 2013

Qual o melhor método de alfabetização?



do Professor José Cícero Gomes

O melhor método para a alfabetização dos filhos e filhas de um país lusofônico como o nosso é um discussão antiga entre os pseudos especialistas no assunto, que muitas vezes fazem a questão de esquece que a verdadeira especialista e a professorinha cheia de amor e sensibilidade. os pais da classe média quando vão escolher um escola para seus filhos aprenderem a ler as primeiras palavras, frases e texto em nossa língua materna geralmente buscam o que está na moda e os métodos que prometem o que um método tradicional segundo estes não oferece. No caso das classes financeiramente inferiores no Brasil é diferente, com os elevados índices de produção de analfabetos e alguns analfabetos funcionais e os graves problemas estruturais na rede pública de ensino, especialistas debatem qual seria o melhor método para revolucionar, ou pelo menos, melhorar a educação pública brasileira. Ao longo das décadas, houve uma mudança da forma de pensar a educação, que passou de ser vista da perspectiva de como o aluno aprende e não como o professor ensina. Na escola pública infantil as SEDUC e as SEMED pelo Brasil à fora buscam também introduzir modismo, modelo prontos que deram certo em outras conjunturas sócio-econômica e cultural e introduzir recursos pedagógicos oriundos das multimídias e recursos de informática. Mas tais pseudos doutores da educação ainda não quiseram ver que não basta tantos recursos, se os educadores não são capacitados para usar-los, tais recursos nunca serão suficientes. Primeiro que sedo nossos governantes e secretários de educação viram neles uma forma de superfatura e lapidar a parte do erário destinado a educação. Sem consultar os principais interessados que são os pais e os(as) professores(as) infantis vam empurrando de gagata abaixo e para os(as) professores(as) infantil da rede pública só lhes restam aceitar tais recursos e executar o métodos que muitas vezes não condizem com a realidade de nossas crianças, e assim vão vivendo de experiencias muitas vezes mal sucedidas, a prova é a existência de um exército de brasileiros iletrados que nossa escola infantil produz do Oiapoque ao Chuí. Hoje é 8 de setembro o dia internacional da alfabetização, e ontem foi o dia 7 de setembro, o dia da nossa independência política de Portugal, mas ainda temos uma economia dependente de grandes potências. econômicas por não alfabetizarmos nossas crianças na escola pública infantil, e ao chegarem na escola primaria esta vai reproduzido o desserviço a sociedade brasileira, e assim passam pelo ensino médio regular e técnico, chegam até a universidade, os poucos que conseguem. Digamos que às duras penas e com muitas deficiências em compreensão de leitura e na escrita. Vamos hoje dizer não a alfabetização meia-boca, a formação de indivíduo que apenas reproduz o som do fonema, decodificam letras, formam palavras e frases. Mas não conhece entender o significado e o significante, e nem compreendem o texto pelo contexto. Chegam de produzir analfabetos funcionais porque isso não é bom para o Brasil e os brasileiros honesto, de caráter e que sonham com um futuro melhor para seus filhos e netos. Tudo isso só interessam aos políticos corruptos porque o produto de tal alfabetização meia-boca não lhes oferece perigo porque não produz cidadãos capazes de fazer leitura de mundo e desprovido de uma visão crítica tornam futuros reprodutores do status quo. São muitas as formas de alfabetizar e cada uma delas destaca um aspecto no aprendizado. É bom lembramos que somos lusofônicos e a nossa língua materna, a língua portuguesa brasileira é fonética e poética, e acredito que o método fônico, adotado na maioria dos países do mundo latino é e sempre será a base do processo de alfabetização com o soletramento é um trabalho bem sucedido, não somos germânicos e nem tão pouco saxônicos para da enfase ao método analítico, também conhecido como “método olhar-e-dizer” já que no inglês, alemão e em outras línguas dos troncos germânico e saxônico não se trabalha fonemas e sílabas, mais raizes e radicais. É sabodo que todos os métodos contribuem, de uma forma ou de outra, para o processo de alfabetização, na minha santa ignorância eu defendo o uso de ambos os métodos na escola infantil brasileira e principalmente na escola infantil da rede pública do Brasil. .

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O BODE ESPIATÓRIO DA VEZ: O(A) PROFESSOR(A)





O problema da baixa qualidade nas escolas públicas municipal e estadual brasileira está centralizado no modelo de educação vigente e nas políticas públicas voltadas à uma educação pública de ensino fundamental e médio que não visão qualidade, nem tão pouco uma preparação para a vida e um a seleção que garanta a sua clientela ser competitiva neste muito neoliberal que prima pela individualidade e pela competitividade. Mas apenas produzir números estatísticos para apresentar ao MEC, e para justificar um desserviço à formação dos filhos dos trabalhadores brasileiros tentando maquiar uma realidade caótica ao passar para a opinião pública uma conjuntura irreal. Usando o jargão do ex-presidente Lula “nunca na história deste país” se aplicou tanto em educação pública. Mas como se aplicavam muito pouco ou case nada ainda está muito longe do ideal. E outra coisa, no Brasil aplicações em educação são visto como gastos e não como investimentos pelos políticos que exercem um cargo eletivo no executivo ou no legislativo. Cabe lembrarmos que tais gastos em prol da escola pública são feitos em construções de escolas, manutenções das já existentes, mobiliários e alguns equipamentos eletrônicos quando os fazem, e cabe lembrar que na maioria das vezes tais serviços e compras para escola pública são superfaturados. Quanto aos projetos e programas de natureza pedagógica vindos do MEC ou das SEDUCs e SEMEDs pelo Brasil à fora, os principais interessados nunca são consultados que são os alunos, os pais e os professores. As coisas sempre chegam à escola de cima para baixo e temos todos que engolir, jogam sobre os ombros dos professores e estes têm que executar, não dão o apoio logístico necessário, simplesmente ordenam fação acontecer, e quando da certo os louros são dos técnicos e dos gestores. Mas quando desanda a culpa é dos professores. Precisamo de uma revolução na educação brasileira e de um chamado de consciência e responsabilidade da sociedade brasileira para com a educação. Segundo Barbosa Lima,”a esse propósito, e considerando a educação como revolução de longo prazo, cabe dizer que a relação educação e trabalho é íntima, porém não pode nem deve ser confundida uma com a outra. Mesmo sendo imprescindível para qualquer transformação social uma base educacional e para qualquer transformação educacional o entendimento da sociedade que se quer construir, trabalho e educação sempre será um binômio: educação-laboral / trabalho-educativo.” Mas os gestores públicos a frente da administração pública na três feras do poder executivo não primam por construir um modelo educacional que revelem resultados reais porque é um investimento a longo prazo, isso não é revertido em votos nas próximas eleições. Por isso preferem fornecer o livro didático que em algumas unidades não chega para todos os alunos, fardamento, merenda escolar e até almoço. Quando o certo era criarem políticas públicas que gerassem programas sociais que dessem condições para o trabalhador comprar os livros, o fardamento e a comida de seus filhos. O modelo educacional adotado na escola pública brasileira é o cerne do problema da escola pública no Brasil. e é o mais difícil de ser enfrentado. Hoje temos uma escola pública que não tem autonomia político-pedagógica de fato só de direito e está refém das pressões de uma massa incauta e inculta que prima apenas por um certificado escolar para os seus filhos sem visar o aproveitamento positivo dos mesmo que garantiriam uma formação universal, a pseuda gestão democrática de nossas escolas agravou ainda mais a problemática porque o cargo de diretor de escolar transformou-se em um cargo eletivo, onde o gestor escolar buscar atender as vontades do governador ou do prefeito se a unidade escolar for municipal, e da comunidade escolar que o(a) escolheu. E os professores meio a tudo isso, é refém de tudo é de todos e bode espiatório de um modelo falido de educação. A Lei de diretrizes e bases da educação(LDB) preconiza a preparação dos alunos para vida, formar cidadãos e preparar-los para enfrentar os desafios do mundo atual, mas pelos fatores citados e outros a escola pública não consegue cumprir com a determinações da nova LDB, contudo os técnico a serviço da manutenção do caos quando algum setor da sociedade brasileira cobra do ministro da educação, dos governadores,prefeitos e secretários de educação porque a maioria dos alunos não sabem interpretar textos, não conhecem o básico de matemática, e não possuem as condições básicas para compreender e aprender ciências naturais e humanas. Logo, estes pseudo educadores que muitos deles nunca entraram em uma sala de aula de escola pública encontram o professor e verem nele o indivíduo ideal para ser o bode para espiação dos pecados cometido na educação pública por outrem. Apesar que alguns professores são maus profissionais, mas estes tipos de profissionais relápsios existem em todas as profissões, a educação não seria um exceção. Com tudo podemos afirmar que a maioria esmagadora dos(as) professores(as) deste país são responsáveis, profissionais, éticos e amam o que fazem porque se não fossem assim a realidade seria muito pior. Já que o sistema educação no Brasil visa mante uma educação que não condiz com a realidade e nem com as necessidades de sua clientela, uma escola que tem por objetivo reproduzir o status quo.

Professor José Cícero Gomes

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Carta aberta aos companheiros do SINTERO

Julho 10/07/2013
Ninguém questiona a importância da diretoria do SINTERO e principalmente a garra do Sr. Manoel Rodrigues presidente do nosso sindicato dos trabalhados da educação de Rondônia. Mas o que não se admite e discursos fechados, tentativas de direcionar a classe e alguns incautos da direção pensarem que o sindicato é algo privado que os pertencem. Tudo bem, os pertence também porque são sindicalizados e foram escolhidos para estarem onde estão, e assim como todos nos formamos o SINTERO. Eu fui um dos que votei na atual diretoria. Não há radicais, o que há são trabalhadores em educação sindicalizados que exigem participação e clareza nas ações do nosso sindicato. Nada mais do que isso. A greve iniciada pelos professores em 21 de maio de 2013 e encerada hoje 10 de julho de 2013  mostra a falta de compromisso do governo Confúcio Moura  com a educação e com a categoria da educação. O Excelentíssimo Sr. Governador  Confúcio Moura (PMDB), que se mostrou a favor da educação e da categoria da educação em suas promessas de campanha, agora não coloca em prática tudo que foi prometido para chegar ao poder. Como professor da rede público estadual sindicalizado ao SINTERO, e venho parabenizar a garra de todas profissionais da educação em todas as regionais de nosso estado e a diretoria de nosso sindicato por mais uma batalha vencida. É bom fica claro que não devemos nos digladiar entre se porque sejam da diretoria ou da base somos todos educadores irmãos dos meus importunos e lutamos as mesmas batalhas, não podemos esquecer que nossos verdadeiros inimigos estão no pode. O Sr. Aroldo Félix diretor da Região Norte, cometeu um grave erro ao procurar tratar os sindicalizados como alguém desprovido de opinião e de conhecimento sobre a política e vida sindical, o companheiro que não vem ao caso cita aqui o nome do mesmo, errou porte agravado com palavras  ofensivas cometeu um erro, mas o diretor citado subestimou e provocou o episodio infeliz que envolveu-me quando o mesmo passou a monopolizar e a rotular companheiros como radicais. Estes filme eu já vi nos idos dos anos 80 quando nós da corrente do trabalho do PT antes do revisionismo formos convidados a nos retiramos pela corente majoritária da articulação que produziu este PT que está aí. Mas não vem ao caso, venho através desta Mostra ao Sr. Manoel Rodrigues que não sou seu inimigo, sou seu companheiro de luta não tenho nada contra sua administração. Eu sou grato por sua dedicação a nossa causa a educação e a valorização da categoria da educação em Rondônia.

                                                                                                                                    José Cícero Gomes

quarta-feira, 12 de junho de 2013



Agora é hora de mostrarmos que somos fortes e que temos consciência que unidos poderemos ser vitoriosos nesta luta por respeito, dignidade e valorização.


Somos Professores cumprimos com os nossos deveres, não abdicamos dos nossos direitos.
- Os professores da rede pública estadual de Rondônia elegeram Confúcio Aires Moura governo de nosso amado Estado de Rondônia porque queriam mudanças e não continuísmo, não queríamos o Cassol, mas também não queremos uma releitura mau feita do governo do Valdir Raupp. Dinheiro para educação existe só não chegar para valorizar professores porque não há como superfaturar com salário de servidor. Entra governo e sai governo em Rondônia e a história é a mesma, o professor para ganhar migalhas tem que brigar. Não estamos lutando nem por aumento real, mas por reajuste salarial.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A realidade cruel da educação brasileira

Ser professor no Brasil

Bom Dia Brasil - Alexandre Garcia fala sobre os salários dos professores

PISO SALARIAL DO PROFESSOR!!!

De: Antonia Pereira dos Santos Araujo

Ser ou não ser, eis a questão !!!!!!!!!!!!! abs !!!!!!!!!!!


AULA DE MATEMÁTICA

Hoje vou brincar de professor de matemática. Vou
passar alguns problemas para vocês resolverem.


Problema nº1

Um professor trabalha 5 horas diárias, 5 salas com 40
alunos cada. Quantos alunos ele atenderá por dia?

Resposta: 200 alunos dia.

Se considerarmos 22 dias úteis. Quantos alunos ele
atenderá por Mês?

Resposta: 4.400 alunos por mês.
Consideremos que nenhum aluno faltou (hahaha) e, que
em cada um deles, resolveram pagar ao professor com o dinheiro da
pipoca do lanche: 0,80 centavos, diárias. Quanto é a fatura do
professor por dia?

R: 160,00 reais diários

Se considerarmos 22 dias úteis. Quanto é faturamento
mensal do mesmo professor?

R: Final do mês ele terá a faturado R$ 3.520,00.

Problema nº2

O piso salarial é 1.187 reais, para o professor
atender 4.400 alunos mensais. Quanto o professor fatura por cada
atendimento?

Resposta: aproximadamente 0,27 mensais

(vixe, acham que valemos menos que o pacote de
pipoca)... continuando os exercícios...

Problema nº3

Um professor de padrão de vida simples,solteiro e numa
cidade do interior, em atividade, tem as seguintes despesas mensais
fixas e variáveis :

Sindicato: R$12,00reais

Aluguel: R$350,00reais ( pra não viver confortável)

Agua/energia elétrica: R$100,00 reais (usando o mínimo)

Acesso à internet: R$60,00 reais

Telefone: R$30,00 reais (com restrições de ligações)

Instituto de previdência: R$150,00 reais

Cesta básica: R$500,00 reais

Transporte: sem dinheiro

Roupas: promocionais

Quanto um professor gasta em um mês?

Total das despesas: R$1202,00

Qual o saldo mensal de um professor?

Saldo mensal: R$1187,00 - 1202= -15 reais, passando necessidades

Agora eu te pergunto:

- Que dinheiro o professor terá para seu fim de semana?
- Quanto o professor poderá gastar com estudos,
livros, revistas, etc.
- Quanto vale o trabalho de um professor??
- Isso é bom para o aluno???
- Isso é bom para a educação pública do Brasil??

Agora olhem a pérola que o Sr. Governador do Ceará disse:

" Quem quiser dar aula faça isso por gosto, e não pelo salário.
Se quiser ganhar melhor, peça demissão e vá para o
ensino privado "

Cid Gomes - Governador(_) do Ceará

SE VOCÊ ACHA QUE O GOVERNADOR DEVE ABRIR MÃO DE SEU
SALÁRIO E GOVERNAR POR AMOR, PASSE PARA A FRENTE!.
CAMPANHA

"Cid, doe seu SALÁRIO e governe por AMOR !"

Vamos espalhar isso aos 4 ventos e aumentar a campanha:

DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS, MINISTROS, DOEM SEUS
SALÁRIOS E TRABALHEM POR AMOR!

PS: E Esta b... de país vai sediar copa do mundo e olimpíadas.